Reintegração de posse de ocupações termina na noite desta segunda

De acordo com a assessoria de imprensa da Defesa Civil, todas as construções no terreno foram derrubadas e na noite desta segunda está sendo feita apenas a limpeza do local

O Tempo

A reintegração de posse das ocupações Maria Vitória e Maria Guerreira, no bairro Copacabana, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte terminou na noite desta segunda-feira (20), de acordo com a assessoria de imprensa da Defesa Civil. Segundo o órgão, todas as construções no terreno foram derrubadas e na noite desta segunda está sendo feita apenas a limpeza do local que deve terminar até esta terça-feira (21). Até às 18h30, a Policia Militar permanecia no local acompanhando os trabalhos.
Ainda segundo assessoria da Defesa Civil 126 pessoas foram encaminhadas para a casa de familiares em seus locais de origem na região metropolitana de Belo Horizonte em cidades como Betim, Ribeirão das Neves, Contagem e Vespasiano. Outras três pessoas foram encaminhadas para abrigos da Prefeitura de Belo Horizonte. A Defesa Civil afirma que todas as famílias foram realocadas.
No entanto o advogado popular e membro das brigadas populares Luiz Fernando Vasconcelos afirma que muitas pessoas não têm para onde ir. “Os encaminhamentos não são suficientes e muitas famílias realmente não tem para onde ir e estão na rua. Nós sabemos também que a situação dos abrigos é precária e não será dada condições de moradia digna para  os ex-moradores da ocupação”, afirma Vasconcelos.
A reintegração de posse está sendo feita desde a manhã desta segunda-feira. Além da Defesa Civil, funcionários da prefeitura e os Bombeiros acompanharam a reintegração junto da Polícia Militar. Conforme a polícia, a ordem para cumprir uma decisão judicial estabelecia que o imóvel da prefeitura, fosse reintegrado.
Resistência

Durante a reintegração, os moradores tentaram resistir várias vezes. Pela manhã eles colocaram fogo em colchões, com o objetivo de impedir a entrada dos militares, os moradores também permaneceram em seus barracões. Os incêndios foram controlados pelos bombeiros. Na noite desta segunda-feira os moradores voltaram a colocar fogo no que restou das construções. Até às 18h40 o incêndio estava sendo controlado pelos bombeiros.
Segundo a Polícia Militar a reintegração de posse foi realizada de forma pacífica, porém os moradores reclamaram de agressão. “Alguns moradores foram agredidos de graça e estamos providenciando boletim de ocorrência sobre isso”, afirmou Vasconcelos.
Ainda segundo a polícia apenas um boletim de ocorrência foi registrado, o da prisão da jornalista da rádio Inconfidência Verônica Pimenta.

Números
A prefeitura informou que 65 famílias ocupavam o terreno há um ano e quatro meses, mas o movimento Brigadas Populares alega que 200 famílias ocupam o local.  Pela manhã, o movimento esperava que o governador Fernando Pimentel intercedesse pelos moradores das ocupações e que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) realizasse uma audiência de conciliação entre as partes.
Terreno será destinado a parque
Por meio de nota, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), informou que o terreno, localizado entre as ruas Argentina, Madrid, Blumenau e Hildebrando de Oliveira,  é de propriedade da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), e é destinado a implantação do Parque Madri.