Quadrilha que comandava o tráfico de drogas em Bambuí é condenada a mais de 170 anos de prisão

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais Comarca de Bambuí publicou nesta quarta-feira (1º), a sentença dos 24 investigados na denominada Operação Sapato Velho. As penas somadas ultrapassam 171 anos de prisão.
(Foto TV Bambuí)
A investigação da Polícia Civil e do Ministério Público teve um vasto conjunto de probatório com documentos, diálogos interceptados com autorização judicial e por depoimentos, que deram conta da existência da organização criminosa, com estrutura ordenada e divisão de tarefas.
A investigação foi denominada “Sapato Velho” em referência ao nome utilizado pelos suspeitos para se referirem a droga, que era chamada de “tênis”. Segundo a denúncia, os investigados utilizavam o código tênis para se referir a drogas ilícitas. Cada substância tinha sua própria cor.
No dia 06 de Maio de 2015 uma grande operação policial que contou com a participação de 54 Policiais Civil e Militar e do apoio aéreo do helicóptero Pegasus, realizou a prisão de 19 suspeitos.
Em 09 de Dezembro de 2015 o Fórum de Bambuí ouviu os acusados e suas testemunhas. As audiências ocuparam todo o expediente do Fórum.
O processo arrolou 24 pessoas, sendo que 09 delas foram absolvidas em razão da ausência de provas suficientes para a condenação.
Ainda cabe recurso da sentença.

De acordo com informações publicadas pelo TJMG segue as condenações:

Miramar Andrade Filho, 24 anos de reclusão em regime inicial fechado.
Patric Delon Chagas de Oliveira, 12 anos de reclusão em regime inicial fechado.
Maykel Douglas de Andrade, 12 anos de reclusão em regime inicial fechado.
Reginaldo Luis, 12 anos e 10 meses de reclusão em regime inicial fechado.
Luis Carlos Resende Borges, 10 anos de reclusão em regime fechado.
Rui Junio de Fátima Vilela, 08 anos de reclusão em regime fechado.
Uarlem Oelton Alves da Silva, 08 anos de reclusão em regime fechado.
Joana Darc de Souza, 08 anos de reclusão em regime inicial semiaberto.
Fabiano Dos Santos Tavares, 13 anos de reclusão em regime inicial fechado.
Geraldo Magela da Silva, 08 anos de reclusão em regime inicial fechado.
Wiliam Ambrolino Silva, 17 anos de reclusão em regime inicial fechado.
Felipe Resende Moreira, 17 anos e 4 meses de reclusão em regime inicial fechado.
Alex Aparecida Camilo, 14 anos de reclusão em regime inicial fechado.
Bruno Azeredo Andrade, 05 anos de reclusão em regime inicial semiaberto.
Wellington Roberto de Oliveira, 1 ano e 08 meses de reclusão em regime inicial aberto.

Fonte: TV Bambuí