Quadrilha é presa por furto/receptação de de seis celulares na Divina Expo em Divinópolis/MG




(Fotos Polícia Militar/Divulgação)
 
Policiais Militares foram acionados por vítima que teve seu celular furtado durante a "Divina expo" por volta das 03: h30 da madrugada desta quarta (1). Ela nos disse que o rastreador deste celular estava apontando para o Hotel Imperador. Em um primeiro momento os militares fizeram contato com a direção do hotel, que não conseguiu passar informações relevantes. Contudo, durante as diligências, o rastreador do celular apontou a av. 1º de Junho, onde fizemos outras diligências e posteriormente novamente na Av. Jovelino Rabelo no bairro Porto Velho e que o local exato era a pousada que fica em frente ao hotel. Após fazer contato também com os proprietários e verificar alguns suspeitos, os militares chegaram ao quarto de número 3, onde estavam hospedadas pessoas que são da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Após contato com eles, que diziam que estavam na cidade vendendo bebidas na Divina expo, ao consultar seus prontuários, verificado que possuíam diversas passagens por furto, receptação, formação de quadrilha, porte ilegal de arma de fogo, entre outras, assim, com a permissão deles, na presença de testemunhas, foi realizada uma busca no quarto, onde foram localizados quatro celulares de procedência duvidosa, sendo que um dos autores disse que havia comprado dois deles durante a exposição e do lado de fora do quarto, próximo à janela, foi encontrado dois celulares iphone, embrulhados com papel alumínio de "marmitex", os quais já tinham sido visualizado sendo jogados, contudo os militares não suspeitamos no primeiro momento, por parecer lixo. Um deles era o da vítima que acompanhava os trabalhos da polícia. Ainda nos pertences deles, foram localizados centenas de pulseiras tipo controle de entrada e saída de eventos de diversas cores. No quarto não havia nenhum objeto que pudesse comprovar suas versões sobre a venda de bebida. Três deles eram da cidade de Santa Luzia e um de BH. Assim, tudo levou a crer que se tratava de quadrilha de furto/receptação de celulares. Fio dada voz de prisão por formação de quadrilha e receptação, e os envolvidos foram encaminhados a Delegacia de Polícia Civil.