Polícia já identificou 10 suspeitos de estuprarem menina de 13 anos em Juiz de Fora/MG

Em depoimento à polícia, adolescentes disseram que a vítima praticou sexo oral com consentimento; vídeos comprovam o crime

O Tempo

A Polícia Civil já identificou 10 suspeitos de estuprarem uma garota de 13 anos em Juiz de Fora, na Zona da Mata, no último fim de semana. Entre eles, apenas dois homens são adultos. A adolescente foi mantida em cárcere privado e foi violentada durante pelo menos 12 horas. Pelo menos dois vídeos feitos pelos suspeitos comprovam o crime.
De acordo com informações da delegada Ângela Fellet, diligências foram feitas nessa terça-feira (28) e continuam nesta quarta (29) nos bairros Vila Ideal e Furtado de Menezes para tentar localizar três possíveis residências onde os crimes teriam acontecido.
Seis suspeitos já foram qualificados pelo crime. Eles foram ouvidos na delegacia e permanecem sob custódia da Polícia Civil. Em depoimento à delegada, os adolescentes disseram que tiveram prática de sexo oral com o consentimento da vítima. Restam agora quatro suspeitos a serem qualificados.
Na manhã desta quarta-feira também foi ouvida uma jovem que estava com a vítima no dia do crime. Ou outra testemunha também deverá ser ouvida.
A delegada irá concluir a primeira fase das investigações para indiciar os suspeitos e providenciar a apreensão dos adolescentes envolvidos e a prisão dos adultos. Por enquanto, eles continuam sob custódia da Polícia Civil.
Dois vídeos foram analisados pela delegada, que confirmou que pelas imagens é possível identificar o crime de estupro. Um deles chegou a ser postado no Facebook por um dos suspeitos mas já foi retirado da rede.
O crime
Na noite do crime, a adolescente havia ido a uma festa junina com a família. Segundo o boletim de ocorrência da Polícia Militar, ela deixou o local um tempo depois com o namorado e um casal de amigos. Eles foram até uma casa abandonada que, segundo Ângela Fellet, da Delegacia de Mulheres, é  um ponto muito usado para o uso de drogas e encontros de casais.
Em depoimento à Polícia Civil, na segunda-feira, a menina contou que os suspeitos invadiram o imóvel, três deles armados, e renderam o grupo. A amiga e os dois homens foram liberados em seguida – a garota, também menor, seria parente de um membro da gangue.