Pimentel e outros políticos mineiros se despedem de Hélio Garcia

Corpo do ex-governador será cremado às 17h desta segunda-feira (6) no Crematório do Cemitério Parque da Colina

O Tempo

O corpo do ex-governador de Minas Gerais, Hélio Garcia, está sendo velado na tarde desta segunda-feira (6) no Cemitério e Crematório Parque da Colina, no bairro Nova Cintra, na região Oeste de Belo Horizonte. Além da família, o político também é velado pelo governador Fernando Pimentel (PT), pelo prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), e outros políticos que fazem parte do cenário mineiro.
No início da tarde, no cemitério Parque da Colina, o caixão que carregava o corpo do ex-governador foi recebido por cadetes da Polícia Militar (PM). As bandeiras de Minas Gerais e do Brasil foram estendidas em cima do caixão e permaneceram até que ele chegasse ao local do velório.
O governador do Estado foi um dos primeiros a chegar a cerimônia da despedidas. Pimentel lamentou a morte de Hélio.
"É um momento de tristeza e de luto pela perda do ex governador. Ele era um homem de bem, um homem público que prestou inestimáveis serviços a Minas Gerais e ao Brasil. Deixa um legado de serenidade e prudência, de espírito democrático. Foi uma referência para toda uma geração de políticos. Então estamos aqui para prestar solidariedade para a família nesse momento é dizer que fica a memória dele e que certamente ele será homenageado por tudo que fez na nossa história e no Brasil", lamentou Pimentel.

O ex-governador Eduardo Azeredo (PSDB) também esteve no cemitério e lembrou de Hélio como um padrão a ser seguido.
"Ele era um político que gostava muito de Minas Gerais. Tenho lembranças muito gostosas dele. Ele sempre foi um exemplo", definiu Azeredo, que esteve com o ex-governador há um mês.
A  fama de conciliador de Hélio tomou conta de sua despedida. "A melhor característica dele era a habilidade de entender as diferenças e buscar a convergência", lembrou o tucano.
O ex-governador, Newton Cardozo (PMDB), também o vice-prefeito de Belo Horizonte, Délio Malheiros (PV), compareceram ao velório.
As despedidas seguem até às 17h, quando o corpo do ex-governador será cremado no Crematório do Cemitério e Parque da Colina.
Aos 85 anos, Hélio morreu na manhã desta segunda-feira (6). Ele foi internado no Hospital da Unimed - unidade Contorno, em Belo Horizonte, no dia 28 de maio de 2016, com quadro de pneumonia comunitária grave, e faleceu nesta manhã, em decorrência de insuficiência respiratória, de acordo com a assessoria do hospital.