Iniciadas as aulas do curso de formação de agentes de segurança dos sistemas prisional e socioeducativo em Minas

Em todo o Estado, mais de 7.900 candidatos aprovados nas etapas anteriores vão participar do curso de formação, divididos em dois grupos

Agência Minas

O curso ocorrerá de forma descentralizada nos municípios que sediam as Regiões Integradas de Segurança Pública

A capital mineira recebeu, nesta terça-feira (28/6), a aula inaugural do Curso de Formação Técnico-Profissional (CFTP) para agente de segurança socioeducativo e prisional. Participaram do evento cerca de 1.700 candidatos aprovados para as Regiões Integradas de Segurança Pública 1 (Belo Horizonte) e 2 (Contagem e região). O curso tem caráter classificatório e eliminatório e corresponde à última etapa da seleção.
Em todo o Estado, mais de 7.900 candidatos aprovados nas etapas anteriores vão participar do curso de formação, divididos em dois grupos. Os primeiros 4.218 aspirantes terão aulas até meados de agosto. Os restantes serão formados entre agosto e outubro. 

Na oportunidade do lançamento, o secretário de Estado de Defesa Social, Sérgio Barboza Menezes, fez uma saudação aos futuros agentes, parabenizando-os pela conquista e pedindo-lhes empenho no exercício da profissão. “É de extrema importância para a Seds a incorporação desses novos alunos que mais tarde vão integrar os sistemas prisional e socioeducativo, onde atuarão como agentes, que é uma função relevante na Defesa Social e que muito contribui para o sistema atual”, afirmou o secretário.

O CFTP é pautado no respeito à dignidade da pessoa humana e na garantia dos direitos e liberdades constitucionais. As aulas serão realizadas em período letivo único, em horário integral e com dedicação exclusiva, de acordo com a matriz curricular e o programa de matérias. A metodologia de ensino compreende aulas teóricas e práticas, estágio supervisionado e avaliação.

O curso, com carga horária de 282 horas/aula, ocorrerá de forma descentralizada nos municípios que sediam as Regiões Integradas de Segurança Pública (Risp’s). Selecionado para a Região Metropolitana de Belo Horizonte, o candidato Anderson Cortês do Nascimento é aluno de direito e escolheu a profissão por afinidade com os assuntos ligados à segurança pública. “Além de gostar da área, é uma profissão muito boa, que traz estabilidade”.

Os participantes frequentes no curso de formação poderão receber, a título de auxílio financeiro, parcela única no valor de aproximadamente R$ 2 mil, que corresponde hoje a 50% (cinquenta por cento) do vencimento básico inicial do cargo de Agente de Segurança Penitenciário/Socioeducativo. A aplicação do curso, incluindo o auxílio financeiro, custará aproximadamente R$ 22 milhões, bancados com recursos orçamentários do Estado.