Iepha abre licitação para recuperar igrejas históricas de Minas Gerais

Serão investidos R$ 3,6 milhões em três edificações centenárias, no Norte e na região Central de MG

O Tempo

Parte do telhado caiu em igreja de 328 anos em distrito de Januária  

Cerca de R$ 3,6 milhões serão investidos pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) na recuperação de três igrejas centenárias, duas delas no Norte e uma na região Central do Estado. As licitações serão abertas entre o fim deste mês e o início de julho. Na melhor perspectiva, as obras se iniciam em até três meses.
No Norte de Minas, serão recuperadas a igreja Nossa Senhora do Rosário (1688), em Brejo do Amparo, distrito de Januária, e a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição (1726), em Matias Cardoso. Já em Jequitibá, na região Central, a Igreja Matriz do Santíssimo Sacramento (1818) será reformada.
De acordo com a presidente do Iepha-MG, Michele Abreu Arroyo, as edificações de Januária e Matias Cardoso são, provavelmente, as igrejas mais antigas de Minas. “Elas remetem ao período da ocupação do território mineiro a partir da Bahia. No caso da igreja Nossa Senhora do Rosário, ela está fechada há dez anos, e parte do telhado caiu. O projeto integral de restauração arquitetônica e estrutural é importante para a comunidade voltar a usá-la”, explica.
Apesar de ainda permanecer aberta, a igreja de Matias Cardoso – que também é protegida nacionalmente – sofre com problemas estruturais, principalmente no telhado, com vazamentos que deterioram a edificação. Em Jequitibá, a igreja matriz também está fechada há dez anos por problemas estruturais complexos.
Dificuldade. Apesar da previsão otimista de início das obras em três meses, o Iepha-MG deve ter dificuldade para conseguir empresas interessadas em executar as obras no Norte do Estado.
“Principalmente em Matias Cardoso, por ser uma região mais distante. Há dificuldades para estruturar alojamentos, entre outras coisas. Já havíamos aberto licitação para esta igreja ano passado, mas foi deserta”, finalizou Michele.