Filho denuncia abuso contra a mãe e post viraliza na internet

No Rio, mulheres representam 63,7% do total de vítimas de lesão corporal dolosa registradas; Fabiane Boldrini denunciou ex-marido após ser agredida na frente dos três filhos

O Tempo

Post com a foto de Fabiana Boldrini teve mais de 10 mil visualizações

Rio de Janeiro. Para denunciar o pai, que teria agredido a mãe com um soco no nariz, um menino apelou para as redes sociais pedindo ajuda. Ele publicou uma foto da mãe, a boleira Fabiane Boldrini, 34, com o rosto ensanguentado, e afirmou que o próprio pai, o sargento da aeronáutica Joel Jorge, 43, fraturou o nariz da vítima porque ela teria pedido a separação. A postagem pública foi feita no domingo, e até o meio da tarde de ontem já teve mais de 10 mil compartilhamentos.
“Por mais que ele tente se explicar, isso que ele fez não tem justificativa. Ela é vítima dele por muitos anos. Ele fraturou o nariz dela com um soco porque ela disse que não queria mais viver com ele, aguentando tudo. E antes que pensem que ela fez alguma coisa de errado, ela não fez nada para merecer isso. Eu sou testemunha, então eu peço que compartilhem para que a justiça seja feita. Agressão contra mulher é covardia! Isso aconteceu há três semanas atrás!”, publicou o garoto.
Em resposta ao texto do menino, o acusado de agressão afirmou em sua página do Facebook que bateu para se defender de uma mordida.
Segundo Fabiane Boldrini, os dois filhos decidiram publicar as fotos no Facebook por que estão com medo do pior. Casada com Joel há 16 anos, ela conta que os três filhos do casal, de 7, 11, e 14 anos, já assistiram a várias agressões dentro de casa e, inclusive, presenciaram a ocorrida no último dia 29. De acordo com Fabiane, naquele dia, Joel chegou em casa bêbado e ela decidiu pedir a separação.
“Quando eu disse que queria me separar, ele começou a apertar meu rosto com força, me machucando. Eu tentei morder a mão dele para que me soltasse, então ele já veio me dando socos. Foi horrível. E meus filhos viram tudo”, contou ela, acrescentando que, primeiramente, o menino de 14 anos fez a publicação, que “sumiu” do Facebook e, então, o garoto de 11 anos republicou o texto no domingo.
De acordo com os dados do Dossiê Mulher 2016, que reúne informações sobre os registros de ocorrência feitos em delegacias do Estado do Rio em 2015, as mulheres representam 63,7% do total de vítimas de lesão corporal dolosa registradas. E a razão entre vítimas femininas e masculinas de lesão corporal dolosa é de 1,75, ou seja: para cada homem agredido há quase duas mulheres.
Dossiê Mulher
Dados. O Dossiê Mulher do Estado do Rio mostra que mais de 40% dos casos de tentativa de homicídio contra mulheres resultaram de violência doméstica.