Falso advogado é preso por estelionato em Divinópolis



A Polícia Civil em Divinópolis, prendeu em flagrante Rodrigo Milagre Vaz, de 32 anos que há alguns anos atuava como advogado. 

Sem ser sequer bacharel em direito, a Delegada Adriene Lopes explicou que ele só foi descoberto depois que uma das suas vítimas ao perceber que existia uma divergência de número da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em um recibo que ele forneceu de recebimento de R$ 5 mil reais tinha um número, e em outro recibo de R$ 70 reais, era um outro número e nenhum dos dois eram verdadeiros. A cliente o denunciou na delegacia e começaram as investigações. Um empresário, outro “cliente” do estelionatário teve um prejuízo de R$ 13 mil reais, além de ter bens penhorado, em depoimento para a delegada ele afirmou que chegou a se formar, mas não conseguiu ser aprovado no exame da OAB, e alegou que o seu trabalho era de despachante e quando aparecia demanda de advocacia ele repassava para advogados com o registro na Ordem. É esperado que com divulgação do caso novas vítimas possam aparecer.
Ainda segundo a delegada, apesar de alguns relatos informarem que o suspeito trabalhava em escritório com outras pessoas, até o momento ele é o único apontado na investigação de estelionato. "Essas outras pessoas talvez sejam profissionais do direito ou mesmo contadores, que possam ter dividido escritório com ele", detalhou.