Audi, Lamborghini e helicóptero estão na mira da polícia em operação em Curitiba, veja fotos

 Carros de luxo e até um helicóptero foram apreendidos na manhã desta sexta-feira (3) durante operação do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), que desmantelou uma quadrilha especializada em roubos de carga. 

Além das apreensões, foram expedidos 10 mandados de prisão temporária e cinco de condução coercitiva (quando a pessoa é levada pra prestar depoimento).
Cerca de 50 policiais participam da ação – batizada de “Operação Squamata” -, em Curitiba e região metropolitana, em uma cidade no Litoral e outra no interior. De acordo com a Polícia Civil, além dos mandados judiciais, a Justiça autorizou o bloqueio de todos os bens e valores depositados nas contas bancárias utilizadas por oito suspeitos de integrar a associação criminosa.
Essas contas seriam usadas para movimentar recursos oriundos de crime. A investigação sobre a quadrilha teve início em janeiro deste ano, depois do roubo de uma carga de pneus na região metropolitana de Curitiba. Segundo o delegado Rodrigo Brown, pelo menos quatro ações do bando foram descobertas, um roubo de uma carga de pneus, outro de uma carga de leite condensado e outras duas ações que ainda são apuradas.
Foto: Divulgação/Polícia Civil.
Dos mandados de prisão expedidos, 7 foram cumpridos, entre eles um policial civil. “O policial dava apoio logístico e ajudava também com informações. A carga de pneus, por exemplo, foi apreendida sendo puxada por um caminhão do filho do policial que tem uma empresa de transporte de carga”, explicou o delegado. Dos outros três mandados de prisão, dois ainda devem ser cumpridos dentro do sistema penitenciário, pois os envolvidos já estão detidos, e um homem está foragido.
Na casa do líder da quadrilha, uma mansão de luxo em Quatro Barras (RMC), os policiais apreenderam carros de luxo e até um helicóptero modelo Robinson R44. Além disso, também foram apreendidos um caminhão e outros carros de luxo como uma Lamborghini, entre outros veículos utilizados pela organização criminosa.
De acordo com Rodrigo Brown, cada integrante da quadrilha tinha uma função determinada. “Alguns roubavam armados, outros mantinham motoristas em cativeiro enquanto a carga era desviada e o caminhão escondido e também tinham os responsáveis por gerenciar toda a atividade criminosa”.
A Justiça decretou ainda o bloqueio de contas bancárias e o congelamento e sequestro de imóveis e bens. “Com a continuidade das investigações, vamos encontrar valores nessas contas bancárias e imóveis que eram usados para lavagem de dinheiro”, explicou Rodrigo.
Com as prisões e todos os depoimentos colhidos, a polícia também espera identificar novos roubos de carga que foram cometidos pela quadrilha. Os valores do prejuízo provocado pelo bando e há quanto tempo essa quadrilha agia ainda não são de conhecimento dos policiais. O telefone do Cope, para denúncias, é o (41) 3217-2900. 







Fonte: Paraná Online