Após denúncia anônima polícia militar prende um dos suspeitos de ter praticado um homicídio em Divinópolis que vitimou uma mulher de 44 anos



No início da noite desta segunda (20), policiais militares que executavam operação batida policial, receberam informações anônimas, que o suspeito Duílio da Silva Fortunato de 23 anos, residente na rua Bruxelas, bairro Davanuze, seria um dos autores do latrocínio ocorrido na noite deste último domingo (19), na lanchonete Amigão Burger, no bairro Nossa Senhora das Graças em Divinópolis, como consta reds redigido na oportunidade sob o número: 2016-013275712-002. De posse das informações, os militares deslocaram imediatamente até o local indicado na denúncia, onde depararam com o suspeito saindo de sua casa e ao receber ordem de parada pelos policiais para a devida abordagem, este desobedeceu a ordem legal e correu para o interior de sua residência, sendo perseguido e capturado. Ao ser procedida a busca domiciliar, os militares encontraram sobre uma mesa de seu quarto, uma arma de fogo tipo espingarda polveira com cano cerrado. Também foi encontrado sobre a estante da sala, uma bucha de uma substância esverdeada semelhante a maconha, envolta em plástico. Foi realizado busca para tentar localizar as blusas usadas no crime bárbaro, contudo não foram encontradas. em entrevista com o autor, este ficou exaltado e a todo momento entrava em contradição a respeito do crime de assalto seguido de morte e em alguns momentos indicava quatro suspeitos que poderiam ter praticado o crime, cujo os nomes não foram revelados pela polícia para não prejudicar as investigações, sendo os indivíduos conhecidos, sendo que um dos suspeitos estaria usando a blusa verde na ocasião, o quarto suspeito envolvido, teria dado fuga em um veículo de cor cinza para os autores, contudo indicou endereços os quais os nomes citados não foram localizados, carecendo de maiores investigações por parte da polícia civil. Em contato com vítimas e testemunhas na mencionada ocorrência, estes não quiseram deslocar nesta data, pois alegaram problemas pessoais e emocionais devido ao crime que causou grande clamor público, contudo em outra data poderiam tentar o reconhecimento. Diante dos fatos, foi dada voz de prisão em flagrante delito ao autor pelos crimes de posse irregular de arma de fogo, desobediência e posse de drogas, foram lidos os seus direitos constitucionais e o suspeito foi conduzido até esta depol, no qual o mesmo encontra-se a disposição da polícia civil. A mencionada arma de fogo, droga arrecadada, foram apreendidas e seguiu juntamente ao reds. O autor em pauta já foi preso anteriormente, inclusive já cumpriu pena no presidio Floramar e atualmente goza do benefício judicial de progressão de pena cumprindo trabalhos comunitário.
Fonte: Assessoria de Comunicação 23º BPM