Suzane Richthofen deixa prisão em indulto do Dia das Mães

Hoje em Dia
 

A detenta Suzane von Richthofen, condenada a 39 anos de prisão por matar os pais, foi autorizada a deixar a penitenciária feminina de Tremembé, no interior de São Paulo, em razão do Dia das Mães. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária do Estado, Suzane obteve o benefício da saída temporária e deixou a ala de regime semiaberto por volta das 9 horas desta quarta-feira, 9, por decisão judicial. Ela deverá retornar à unidade no próximo dia 10.
Ainda segundo a Secretaria, a saída temporária é um benefício previsto na Lei de Execuções Penais e depende de autorização judicial. A autorização é dada apenas a condenados que cumprem pena em regime semiaberto e com bom comportamento, por prazo não superior a sete dias. A lei que prevê a concessão do benefício até cinco vezes por ano estabelece que a autorização é dada para "visita à família".
No caso de Suzane, ela saiu um dia antes que os demais detentos que têm o mesmo direito. Seu defensor, o advogado Rui Freire, informou que a medida foi tomada para evitar o assédio a que a presa estaria sujeita caso saísse com as demais. Além disso, segundo ele, na saída da Páscoa, pela mesma razão, ela ficou um dia a menos que os outros detentos fora do presídio. Freire não informou onde Suzane vai passar o Dia das Mães.
O juizado da Vara de Execuções Criminais de Taubaté, que atende Tremembé, não se manifestou sobre a saída. O cartório, no entanto, informou que a medida cumpre a legislação e que outras presas também condenadas por matar os pais tiveram concedido o direito à saída temporária pelo Dia das Mães.