Suspeitos de fraudes com ônibus em Governador Valadares, empresários se entregam em BH

Hoje em Dia
 

Após serem considerados foragidos pela Justiça, dois empresários ligados ao setor de transporte público de Governador Valadares, no Leste de Minas, se entregaram nesta terça-feira (31) à Polícia Federal em Belo Horizonte.
Roberto José Carvalho e sua filha Juliana Carvalho Schettino são investigados na quarta fase da operação Mar de Lama, que investiga o pagamento de propinas a vereadores e funcionários públicos da cidade.
Eles tiveram seus mandados expedidos no dia 19 de maio, quando as investigações chegaram a Belo Horizonte e Nova Lima, na região Metropolitana, com a expedição de busca e apreensão,prisão preventiva e prisão temporária nas três cidades. Os autores, nas medidas de suas participações, responderão pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção ativa, corrupção passiva, fraude à licitação, advocacia administrativa e de organização criminosa.
Operação
A investigação "Mar de Lama" começou em 2013, mas foi deflagrada, em duas fases, em abril deste ano. Até o momento, 26 servidores foram afastados das funções, sendo que 13 deles são vereadores.
Segundo a PF, um grupo foi instalado no Executivo do município e no Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) da cidade, composto por agentes públicos do alto escalão da administração pública municipal e financiado por empresários contratantes com o serviço público.
O nome da operação se refere aos alagamentos causados pelas chuvas torrenciais que atingiram a cidade de Governador Valadares e causaram grande destruição ao município, no terceiro trimestre de 2013. Os desvios teriam ocorrido, então, nas obras para recuperar a cidade dos impactos das chuvas.
As investigações começaram em 2013 quando o Ministério da Integração Nacional repassou R$ 4,5 milhões à cidade para ajudar a recuperar vias e canais destruídos pela chuva.