"Queda alvinegra" Galo vence o São Paulo, mas está eliminado da Libertadores

Gol qualificado de Maicon acaba tirando os mineiros da competição continental

SUPER_FC

O Atlético qualificou o elenco, o deixou mais forte, mas isso não basta para ser campeão . O futebol é cruel e pune deslizes, o que o diga a jogada de bola aérea do Galo. Em um Independência entupido de esperança, o Atlético foi valente, conseguiu o resultado que o interessa em apenas 11 minutos, mas o gol sofrido logo depois o sepultou na Copa Libertadores mais disputada dos últimos tempos.

Não adiantaram os gritos de “eu acredito”. O time de hoje não é o mesmo das viradas épicas de 2013. Pelo terceiro ano seguido, o sonho do bicampeonato da Copa Libertadores está adiado. O tricolor paulista passa às semifinais e será o representante brasileiro na reta final da competição.

Robinho, principal contratação da temporada, não teve condições de jogo. O xodó Luan já estava fora de combate. O baixinho Cazares fez o que pôde, mas não o suficiente. Contratação badalada, Clayton não resolveu, iria resolveu Patric? Sem os volantes Rafael Carioca e Júnior Ursos, suspensos, o time perdeu em qualidade. E o santo Victor? Saída em falso e o gol que decretou o revés: 2 a 1. O gol marcado no Horto garantiu o São Paulo, que venceu o jogo de ida por 1 a 0. 


Não é o fim da temporada, mas o principal objetivo do ano naufragou. Comandada por Diego Aguirre, a nau alvinegra não encontrou o norte. O uruguaio, que conviveu com cinco meses e meio de contestações por causa dos rodízios, terá o cargo colocado à prova agora.

A mística do Galo nesta Libertadores – que sempre balançou as redes em casa antes dos 15 min – se vez valer de novo, desta vez, em dose dupla, aos 6 min, com Cazares e, aos 11, com Carlos.

O Atlético estava arrasador mas, em mais um lance de bola parada – tal como no Morumbi –, o time paulista descontou com Maicon, aos 11 min. O Galo tinha na torcida seu 12º homem em campo do Galo. Já o tricolor, seu 12º jogador tricolor era o relógio.

A tensão era grande e o gás que o alvinegro tinha de sobra no início começou a faltar. As chances ficaram escassas, o encanto não é o mesmo, e o Galo fica outra vez pelo caminho.