Nove assaltos a coletivos são registrados em três meses na cidade de Formiga/MG

A linha que mais sofreu ação dos bandidos foi a Unifor-MG/Cidade Nova. A maioria dos crimes foi cometida por menores.

O número de assaltos a coletivos aumentou consideravelmente em Formiga. Apenas nos últimos três meses, foram registradas nove ocorrências, segundo dados da empresa responsável pelo transporte público no município.
A maioria dos crimes foi cometida por menores que, mesmo sendo apreendidos pela Polícia Militar, foram soltos em seguida, conforme determina a lei.
Os crimes ocorreram em grande parte da mesma forma: tarde da noite, quando o número de passageiros diminui e em locais desertos. De posse de facas ou armas de fogo, os assaltantes renderam os motoristas (que em Formiga, também exercem a função de cobradores das passagens) e roubaram o dinheiro do caixa.
Das nove ocorrências registradas, seis foram divulgadas pelo 63º Batalhão da Polícia Militar. Em apenas um caso, consta a presença de passageiro, que também teve seus pertences roubados. A linha que mais sofreu ação dos bandidos foi a Unifor-MG/Cidade Nova.
Dois assaltos no bairro Cidade Nova foram divulgados pela PM, um no dia 1º de março e o outro no dia 5 de abril, ambos à noite.  Devido aos recorrentes casos de assalto no bairro, a Viação Formiga, retirou o ônibus que fazia o último horário do trajeto, às 23h.
De acordo com moradores do Cidade Nova, o ônibus foi retirado sem aviso prévio, o que afetou principalmente trabalhadores e universitários. “Muitos estão tendo que voltar a pé para casa”, disse um morador que não quis se identificar.
Já no bairro Engenho de Serra, também foram dois assaltos, mas em linhas diferentes. Em um coletivo que faz a linha Souza e Silva/Engenho de Serra, no dia 12 de abril e em outro que faz Rosa Mística/Bom Pastor, registrado no dia 16 do mesmo mês. No bairro Maringá foi registrado um roubo no dia 1º de março e o último assalto divulgado pela PM ocorreu nesta semana, na terça-feira (3), em um ônibus da linha Santa Luzia/Planalto, no bairro Santa Luzia.
Indignada com os crimes, a população tem se manifestado pelas redes sociais. Para a população, a retirada dos cobradores dos ônibus facilitou a ação dos bandidos.
Procurada pelo jornal, a assessoria de comunicação da Viação Formiga informou, por telefone, que a retirada dos cobradores não tem relação direta com os assaltos. “A função de cobrador foi extinta dos coletivos em dezembro de 2014. Em um ano, nenhum crime havia sido registrado, os assaltos começaram a ocorrer apenas há três meses”, disse o assessor da empresa, Rafael Xavier.
Rafael informou ainda, que câmeras de segurança estão sendo instaladas nos veículos e que começarão a operar nas próximas semanas. A empresa incentiva aos passageiros a adotarem o uso do cartão eletrônico. Além das tarifas serem mais baratas, inibe a ação dos assaltantes.
O jornal Últimas Notícias entrou em contato com a assessoria de comunicação do 63º Batalhão da Polícia Militar de Formiga, via e-mail, para obter informações sobre o que estaria sendo feito para coibir a ação dos assaltantes e quais as orientações  motoristas dos coletivos e  passageiros devem seguir diante de determinada situação, mas até o fechamento desta edição (na quinta-feira -5 às 18h) a PM não havia respondido.

Fonte: Últimas Notícias