Incêndio criminoso destrói documentos na Câmara de Raposos/MG

Chamas atingiram a sala do presidente da Casa; vereador informou à polícia que entre os papéis queimados estavam alguns relacionados a uma investigação contra a prefeitura da cidade

O Tempo

Imagem do Google Street View da Câmara dos Vereadores de Raposos
A Polícia Civil vai investigar um incêndio criminoso que atingiu a sala do presidente da Câmara dos Vereadores de Raposos, na região metropolitana de Belo Horizonte, na madrugada desta quarta-feira (25). Nenhum suspeito foi identificado ou localizado.
De acordo com o tenente Edvaldo Antônio, a Polícia Militar foi acionada por uma vizinha do imóvel, localizado na praça da Estação, no centro da cidade. “Ela ouviu alguns barulhos e o cachorro latindo muito. Quando a esquipe chegou encontrou os vidros de uma das janelas quebrados. Tudo indica que jogaram algum líquido inflamável por esse espaço e atearam fogo”, explicou o militar.
As chamas foram controladas pelos militares. A mesa, a cortina e alguns documentos que estavam na sala do vereador Leonardo da Bota foram queimados.
“O presidente esteve no local e disse que não estava sofrendo nenhum tipo de ameaça. Também não soube informar os nomes dos possíveis autores do crime. O Leonardo comentou apenas que entre os documentos queimados estavam alguns relacionados a uma investigação contra a prefeitura”, disse o tenente.
A perícia da Polícia Civil esteve no local. Nenhuma outra sala da câmara foi danificada. Ainda conforme a polícia, no local não há câmeras de segurança e nenhum vigia trabalha no imóvel durante a noite.
A investigação já começou e está a cargo do delegado Daniel Balthazar. A equipe já está com as imagens das câmeras de segurança, que serão analisadas. Os depoimentos irão começar a ser colhidos pelo delegado nos próximos dias.
A reportagem de O TEMPO tentou contato com o vereador pelo telefone da câmara, mas as ligações não foram atendidas. Na prefeitura ninguém foi encontrado para comentar o caso.