Incêndio atinge prédio anexo da Santa Casa de Belo Horizonte

Hoje em Dia

Um incêndio atingiu na noite desta quarta-feira (4) um dos pavilhões da Santa Casa de Belo Horizonte, na rua Piauí, bairro Santa Efigênia, na região hospitalar. Rapidamente funcionários correram para avisar ao Corpo de Bombeiros, que demorou cerca de 40 minutos para chegar e iniciar o combate às chamas. Segundo a assessoria, o incêndio teria começado pouco após as 18 horas. Os militares chegaram ao local por volta das 19 horas.
A preocupação era que o fogo atingisse uma caldeira que fica ao lado do anexo e também a antiga maternidade, prédio já centenário. Foram atingidos o Centro de Estudos, uma área de pesquisa e o setor de Engenharia Clínica, responsável pela manutenção de todos os equipamentos elétricos e eletrônicos utilizados no hospital.(Veja vídeos abaixo)
Segundo contou o urologista Warley Cristiano, 29 anos, ele estava em uma aula no Centro de Estudos quando percebeu o mau funcionamento de um retroprojetor, achando inclusive que pudesse ser dali o cheiro de fumaça. Os alunos desligaram o equipamento e pouco depois perceberam as chamas no mesmo pavilhão no qual estavam. Rapidamente, percorreram o local e avisaram às pessoas para deixarem o prédio. Não é possível afirmar que este fato tenha relação com o incêndio, as causas serão determinadas após a perícia.
De acordo com o nefrologista Milton Campos Neto, os pacientes da hemodiálise foram todos retirados e os equipamentos desligados.
Segundo Rodrigo Almeida, assessor de comunicação do Grupo Santa Casa, a capela, que funciona próximo, não foi atingida, e o hospital funciona normalmente.
A Polícia Militar e a Guarda Municipal deram suporte na contenção nos vários curiosos, funcionários, médicos e imprensa que lotaram o local.
Existe o risco de que registros e material de pesquisas, exames e amostras armazenadas em freezers tenham sido perdidos, fato que ainda não pode ser confirmado pela assessoria de imprensa do grupo. O quarteirão, que é todo tombado, tem ao todo 13 anexos e estima-se que apenas um tenha sido atingido. "A sorte é que o incêndio aconteceu após o horário comercial e podemos garantir que ninguém ficou ferido ou preso no local", explicou Rodrigo Almeida. Não é possível precisar, mas estima-se que 30 pessoas trabalham no local.
A brigada de incêndio da Santa Casa foi a responsável pelo primeiro combate às chamas que começaram no corredor principal do segundo andar do anexo, que ao todo tem quatro pavimentos. Ainda de acordo com a assessoria a fumaça não atingiu as janelas do bloco principal do hospital e não afetou seu funcionamento.
"A grande perda é a impossibilidade de se dar manutenção nos equipamentos que falharem. Contudo, por se tratar de um grande hospital, os equipamentos serão remanejados com a necessidade", explicou.

Segundo João Costa Aguiar Filho, superintendente jurídico da Santa Casa, o quarteirão é tombado é o prédio afetado data do inicio do século XX. "Agora é tomar providencias, não há impacto no funcionamento do hospital", desabafou.
O tenente-coronel Tadeu do Espírito Santo, comandante do 1º Batalhão do Corpo de Bombeiros informou que os trabalhos já estão na fase de rescaldo e que não há risco do incêndio alastrar para outros prédios. Como a estrutura do terceiro pavimento continha um piso de madeira, as chamas se alastraram muito rapidamente, causando grande perda de material. Foram usados 10 mil litros de água, 14 viaturas e 44 militares ao todo para o combate.
Cilindros de oxigênio e outros materiais inflamáveis que estavam em um almoxarifado no sub-solo do anexo foram retirados e com isso não houve risco de grandes explosões. Apenas após a avaliação pericial será possível precisar as causas do incêndio, bem como possíveis danos estruturais ao anexo.