Homenageado antes do jogo, Renato vira para o Santos no último minuto

Ídolo da torcida, volante marcou de cabeça e garantiu os primeiros três pontos do Peixe no Brasileirão

A Tribuna On-line

Capitão do Peixe deu números finais ao embate (Foto: Guilherme Kastner/Brazil Photo Press/Folhapress)

No retorno à Vila Belmiro após a conquista do título Paulista, o Santos fez valer o seu ótimo retrospecto como mandante e virou para cima do Coritiba na manhã deste domingo (22), pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro de 2016. O resultado tira o Peixe do zero na tabela do Campeonato Brasileiro de 2016 e faz o alvinegro praiano alcançar 29 jogos de invencibilidade em seus domínios.
Renato, de 37 anos, foi o dono da festa. Após ser homenageado antes do jogo, coube ao volante cabecear a bola no último minuto de partida para o gol e transformar a pressão do Santos no segundo tempo na virada tão aguardada pela torcida, que chegou a vaiar o time na saída de campo do primeiro tempo, quando ainda perdia por 1 a 0.
Agora, o Peixe soma 29 jogos sem perder em casa, não tendo sofrido um revés na Vila Belmiro desde o retorno de Dorival Jr. ao comando da equipe. São 26 vitórias e apenas três empates no período. Na próxima rodada, o Santos visita o Figueirense, no Orlando Scarpelli, Às 19h30 de quarta-feira (25), enquanto o Coritiba recebe o São Paulo no Couto Pereira, às 21h45 do mesmo dia.
Susto
O Santos chegou aos 16 minutos com 67% de posse de bola. Jogando em casa, era o Peixe quem tentava as ações ofensivas e tocava bem a bola no campo de ataque. Sobrava, para o Coritiba, jogar na retaguarda, optando pelo contra-ataque. E foi justamente em uma das raras vezes em que o Coxa se aventurou no campo dos donos da casa que o placar foi alterado na Vila Belmiro.
Contrariando os números apresentados até o momento e o fator mando de jogo, o lateral Dodô recebeu em profundidade no canto direito da área santista. Ele cruzou rasteiro e fez a bola passar por Gustavo Henrique e encontrar Kléber já na pequena área, com o goleiro Vanderlei vencido, cobrindo o primeiro pau. O "gladiador", mal marcado por David Braz, escorou a bola para o fundo das redes e anotou o seu 16º tento no ano. 1 a 0 Coritiba.
Mais nervoso em campo e com a torcida demonstrando irritação, os dois laterais santistas tomaram amarelos pouco depois dos 20 minutos. Foram advertidos Victor Ferraz, por reclamação, e Zeca, por cometer falta que travou um contra-ataque dos visitantes. Mais tarde, Vitor Bueno também seria amarelado.
Precisando se reafirmar no jogo, o Santos seguia sem criatividade, com Lucas Lima, Gabriel e Vitor Bueno apagados e sem transição do meio de campo para o ataque. Aos 24, a chance de marcar foi novamente do Coritiba. Pelo lado direito, Dodô e Kléber, os personagens do gol paranaense, tabelaram até o lateral receber na área e cruzar para Leandro. O ex-Santos, porém, não conseguiu chegar na bola.
No minuto seguinte, foi a vez do time de branco ter a sua chance, no primeiro grande passe do camisa 20 Lucas Lima no jogo. Joel, porém, estava impedido, e, o jogo, parado quando o camaronês acertou a trave. O Coritiba quase ampliou novamente aos 28. González deu uma cavadinha para Leandro. Na cara do goleiro, o atacante tentou por cobertura e acertou o travessão.
Na reta final de primeiro tempo, sob forte pressão da torcida, que pedia a virada, foram do Santos as melhores chances de gol. Aos 36, após jogada de Lucas Lima, a bola sobrou para Renato, na área. O volante dominou no peito e cruzou a meia altura. Ninguém apareceu para completar e a zaga do Coritiba afastou o perigo.
Joel apareceu dois minutos depois, recebendo passe de Thiago Maia. O volante, porém, estava impedido, e de nada adiantou o toque do camaronês para o gol. O substituto do lesionado Ricardo Oliveira teve outra chance aos 41, mas outro impedimento foi marcado. O primeiro tempo acabou em vaias na Vila Belmiro.
Estrela de fora
Retornando de lesão, Lucas Lima não voltou para o campo no segundo tempo. O meia, destaque da equipe, pode ter feito sua despedida do Santos neste domingo (22), já que se apresenta para a Seleção Brasileira nesta semana e vive a expectativa de receber uma oferta da Europa na janela de transferências que abre em julho.
Paulinho entrou em seu lugar, e foi dele a primeira jogada de perigo do segundo tempo. O atacante lançou Gabriel - outro que também pode ter dado adeus ao Peixe contra o Coritiba -, que cruzou para a área procurando Joel. A bola, porém, encontrou o goleiro Wilson. Melhor no jogo, o Santos quase marcou aos 13. Joel recebeu grande passe de Renato e acertou a trave. Antes da finalização, porém, o jogo já estava parado, pois outro impedimento do camaronês foi marcado.
Deslocado para a posição de armador com a saída de Lucas Lima, Vitor Bueno foi o responsável por transformar a pressão dos donos da casa no gol de empate. Em uma bela cobrança de falta, o jovem meia igualou o placar ao colocar a bola no canto direito do goleiro adversário.
Buscando a vitória, Dorival Jr. acionou Ronaldo Mendes no lugar de Joel, retornando para a formação de dois meias e dois atacantes e centralizando Gabriel na área. A pressão dos donos da casa continuava, e o Peixe teve boas chances com Gabriel, aos 25, e Paulinho, aos 31. Cansado, Victor Bueno deu lugar a Matheus Nolasco no Santos.
Time da virada
As mexidas no time de Dorival Jr. trouxeram mais mobilidade para a equipe e resultaram em várias tentativas do Santos de virar o jogo até o fim da partida. As finalizações de Matheus Nolasco, Gabriel, Ronaldo Mendes e Paulinho, porém, não alteraram o placar, e sobrou para o ídolo da torcida Renato, que havia sido homenageado com uma placa antes do jogo, garantir que a primeira partida do Peixe em casa pelo Campeonato Brasileiro de 2016 não acabasse em empate.
Oportunista, o capitão cabeceou a bola para o fundo das redes após cruzamento da direita e deu número finais ao confronto: Santos 2, Coritiba 0.