Governo suspende novas contratações do Minha Casa Minha Vida

Além da modalidade Entidades, a terceira fase do programa também esta suspensa

O Tempo

O ministro das Cidades, Bruno Araújo, informou que o presidente em exercício, Michel Temer, vai abandonar a meta traçada por Dilma Rousseff de contratar 2 milhões de moradias do Minha Casa Minha Vida até o fim de 2018.
Araújo, que concedeu entrevista ao 'Estado de S. Paulo', disse que a terceira etapa do programa habitacional e a modalidade Entidades estão suspensas e passarão por um processo de "aprimoramento".

De acordo com o ministro, em 40 dias a sua pasta fará um raio X do programa e o Minha Casa Minha Vida vai se adaptar a nova meta do governo e das contas públicas. "É preferível que identifiquemos reais limites do programa e que os números anunciados sejam o limite de contração", finalizou.