Facebook é uma rede social ou um balcão de reclamações? Descubra aqui porque uma cidade bem administrada é tão criticada



É difícil entender porque algumas pessoas que são de Itapecerica/MG, nunca dão valor a sua cidade.
 (Foto de Wellington Vieira)

Porque estas pessoas Insistem firmemente em falar mal da própria cidade, e até mesmo declarar nas redes sociais a sua felicidade pelo fato de uma agência do INSS instalada no município ser fechada pelo Governo Federal e, diga-se de passagem, Governo do PT.
Governo esse, que só traz benefícios para seus aliados e que todos sabem muito bem disso. A pergunta é, como que pessoas Itapecericanas, residindo neste município podem torcer tanto para que tudo dê errado,estas pessoas pensam politicamente nos interesses próprios e não imaginam que com isso estará prejudicando diretamente toda a população. Este é o retrato explícito nas redes sociais que todos estão acostumados a ver diariamente.
São pessoas negativas de plantão, que ocupam seu precioso tempo para críticas duramente destrutíveis e que não tem a mínima capacidade de pelo menos dá um só elogio ao que a administração pública tem feito e continuará fazendo pelo município. Estas nobres pessoas que criticam diariamente a cidade de Itapecerica e que alegam que a cidade é má administrada, reconhecem perfeitamente que a cidade está de pé, só não querem reconhecer publicamente pelo simples fato político e pessoal, pensando apenas no individualismo e não no coletivo. Caros amigos, nenhuma cidade Brasileira é perfeita. Saibam que existem no Brasil muitas cidades com problemas enormes e os problemas de Itapecerica estão longe de serem comparados com os de muitas cidades, os recursos existentes em Itapecerica, estão dentro dos padrões para uma cidade com pouco mais de 20.000 habitantes. Até parece que as pessoas que proferem as duras críticas direcionadas a administração pública e ao próprio município, não acompanham pelos diversos meios de comunicações, os fatos que acontecem pelo Brasil. Vamos há alguns exemplos das grandes metrópoles como, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba e etc.

Estas cidades pelas quais citei, são cidades repletas de problemas, como violência, enchentes em épocas de chuvas, poluição, hospitais lotados e pessoas que vem a óbito em uma fila de espera do SUS (Sistema Único de Saúde), e a qualidade vida nestas cidades praticamente não existem, sem contar o trânsito caótico, ruas esburacadas, o desemprego com um nível altíssimo e que hoje se deve a crise em que o Brasil está passando, são problemas existentes em diversas cidades do país.
Muitas cidades vizinhas de Itapecerica, que são muito mais desenvolvidas, estão com muito mais problemas que o nosso município, muitos relatam que Itapecerica não tem emprego, pois bem, como acabei de citar acima, este é um problema generalizado e que afeta todo o país, basta ler e assistir os jornais par ter conhecimentos destes fatos. Por tanto não há como cobrar de Itapecerica que a cidade tenha emprego para todos, nenhuma cidade consegue tal milagre.
Afinal, estamos no Brasil e não na Suíça. Se você realmente quer contribuir com o crescimento e desenvolvimento da cidade, seja participativo, colabore de forma leal e não tentando passar uma imagem que não é verdadeira. Acostumamos assistir novelas que só mostram o lado bom da vida, cenas de pura ilusão que mexem com o seu imaginário e que faz você pensar que o mundo lá fora é bem melhor que o seu.

Vejam que os problemas apontados, são por pessoas que visam apenas interesse políticos, problemas estes, que  não estão na administração pública, mas sim nos olhos de quem não consegue enxergar a realidade. E porque esta afirmação! Simples, é bastante notório observar pessoas de outras cidades que vem a Itapecerica e elogiam a cidade, estas pessoas, ao contrário dos que criticam só falam bem de Itapecerica, será que é ilusão de ótica!

O mais impressionante de tudo isso é o comportamento de pessoas prepotentes e arrogantes que não tem se quer o conhecimento dos seus direitos e deveres, onde muitas vezes não sabem nem buscar um atendimento público e fazem das redes sociais um balcão de reclamações, saibam que para cada problema especifico em um município, existem dentro das prefeituras as secretarias para receber as reivindicações, analisar e executar o que está sendo reivindicado. As redes sociais não administram uma cidade, por tanto as mesmas não tem poderes para resolver o seu problema, por tanto antes de você querer se promover nas redes sociais, procure a administração pública para solucionar a sua reivindicação por meio de um protocolo, mas se você não tem um protocolo daquilo que você está reivindicando nas redes sociais, isto comprova apenas que você está apenas querendo notoriedade se destacando perante aqueles que tem os mesmos objetivos que os seus, de querer manchar a imagem da sua cidade.
Vejam o comportamento prepotente e desproporcional de um cidadão que busca atendimento médico em um hospital e um posto de saúde de Itapecerica, que por razões injustificável, ameaça um médico do PS (pronto atendimento) e causa tumulto em um posto de saúde. Tudo isso aconteceu no domingo e na segunda feira, em que nos dois casos a polícia precisou ser chamada, saiba que desacato ao servidor público é crime, descrito no artigo 331 do Código Penal (CP). Conforme o texto, a pena para o ato é de seis meses há dois anos de detenção.
Por tanto, se você cidadão, for procurar um atendimento médico e lhe for negado, procure a Secretaria Municipal de Saúde para fazer a sua reclamação, nunca queira fazer justiça com as próprias mãos, porque você também vai estar infringindo as leis no Art. 345 exercício arbítrio das próprias razões.


Leia abaixo um editorial do Jornal o Popular de Nova Serrana publicado nesta terça (3), e reflita sobre tudo que está descrito acima.

NOVA SERRANA DE FORA, MAIS UMA VEZ
(Foto Divulgação Jornal o Popular de Nova Serrana)

Há não muito, este Popular teceu um editorial no qual tinha como principal linha argumentativa as contradições da Capital do Calçado, onde uma das cidades que mais cresce no país, além de uma das principais geradoras de emprego, ser também uma das que mais sofre com a precariedade em sua infraestrutura e falta de lazer.

Pois bem, menos de quinze dias após, novamente a cidade se vê escandalizada ante mais um bomba: o presídio de Nova Serrana é definido com uma “masmorra” por uma juíza da comarca.

Uma pequena visita ao site da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds) é mais do que suficiente para ver que a qualidade de “masmorra” e de “barril de pólvora” não é uma realidade em todo o estado.

Pelo site é possível notar diversos bons exemplos de trabalhos inclusivos, de acesso a Educação dentro dos presídios, de capacitação profissional, dentre tantas outras. Então, a pergunta é: Por qual motivo Nova Serrana mais uma vez fica de fora de tais benefícios?

Figurando como a cidade mais violenta do Centro-Oeste mineiro (segundo a própria juíza que interditou o presídio local), não seria a cidade um laboratório e alvo prioritário de tais políticas de humanização, capacitação e reinserção?

É valido ressalta que desta vez a alçada escapa às mãos dos administradores locais e que a responsabilidade pelos presídios e penitenciárias são de responsabilidade dos governos dos seus respectivos estados. Mesmo assim, não há na cidade voz ou força suficiente para intervir na situação, ou simplesmente a mesma não lhes dizem respeito?

Enquanto a população carcerária continuar a ser tratada como cães os índices de reincidência continuará a crescer, como já é fato verificável em Nova Serrana e em todo o estado.

Não bastasse Nova Serrana ser a cidade que mais “incha”, que sofre por falta de hospitais, que sofre por falta de cultura e lazer, por falta de segurança, Nova Serrana agora também é a cidade onde os “direitos humanos” dá voltas e não passa. Bem vindo a Capital do Calçado, bem vindo a cidade da “masmorra”.