Demissões na Radil Alimentos em Itapecerica não está relacionada a interdição do IMA, leia mais



A empresa Radil Alimentos de Itapecerica/MG, demite 200 funcionários
 (Foto Wellington Vieira/DN)

Nesta quinta (5), funcionários da empresa fizeram uma manifestação em frente à prefeitura de Itapecerica, com faixas e cartazes, os funcionários da Radil chamaram a atenção do prefeito para que o mesmo pudesse intervir contra o fechamento da Radil Alimentos. O prefeito Antônio Dianese recebeu os manifestantes em seu gabinete onde os mesmos relataram a suposta causa do fechamento da Radil Alimentos em Itapecerica, as causas apontadas pelos manifestantes, foram atribuídas ao Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) e que o órgão estaria perseguindo a empresa, diante disso o prefeito Antônio Dianese, firmou um compromisso com os funcionários da Radil Alimentos, de que estaria na próxima segunda- feira (9), indo a Belo Horizonte com o objetivo de tentar solucionar esta questão.
Após o posicionamento do prefeito Antônio Dianese, os manifestantes foram embora satisfeitos com o empenho do prefeito em tentar manter a empresa funcionando e assim garantindo o emprego de aproximadamente 200 funcionários. Ainda nesta quinta-feira o DestakNews tentou falar com a empresa sobre o caso, mas a gerente informou que não tinha autorização para falar, até o encerramento desta matéria, a Radil Alimentos não tinha se pronunciado.
Na tarde desta sexta –feira o Prefeito Antônio Dianese recebeu em seu Gabinete, os representantes do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), porém o DestakNews não teve acesso ao conteúdo da reunião. Mas em uma nota envida ao DestakNews na tarde desta sexta (6), o IMA informa que a empresa Radil Alimentos de Itapecerica, encontra-se apta a exercer as suas atividades e que por parte do IMA não há nenhum impedimento e que a empresa Radil Alimentos encontra-se desinterditada desde o último dia 26/04/2016.

Leia abaixo a nota do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA).

O IMA, por meio do serviço de inspeção e fiscalização, é o órgão responsável pela verificação da regularidade dos procedimentos industriais desde a obtenção da matéria-prima, do transporte, da qualidade da água de abastecimento e do gelo, da aptidão clínica dos manipuladores, do controle de pragas, dos hábitos higiênicos em geral, assim como das adequações das empresas para com os demais órgãos ambientais.

A empresa Radil Alimentos apresentou, nos últimos anos, um histórico de postergação de ações corretivas para inconformidades de natureza higiênico-sanitária dentre elas estruturais, operacionais e de equipamentos, causando deficiências e consequentemente o comprometimento da qualidade dos produtos e da saúde pública.

Diante desta situação, a indústria foi interditada pelo IMA no dia 08/03/2016.

Com o objetivo de reestabelecer suas atividades, a mesma propôs um Plano de Ação cujos prazos foram acordados com o SIE (serviço de inspeção estadual – IMA) que visou, desde o princípio de suas atividades corretivas, o fornecimento de produtos sanitariamente inócuos à população.

 Na medida em que a empresa apresentava solução para as não conformidades, os trabalhos foram sendo retomados de forma reduzida, favorecendo a rigorosa inspeção dos produtos pela equipe de fiscais permanentes.

 No último dia 26/04/16, após avaliação das ações corretivas efetuadas, do controle do risco sanitário industrial e da conformidade da sua situação sanitária, foi estabelecida a sua desinterdição autorizando, portanto, o reestabelecimento de seus trabalhos de forma plena e segura.

 INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUÁRIA - IMA