Delegado garante que empresário de Ana Hickmann agiu em legítima defesa

 
Crime aconteceu dentro de um quarto no Hotel Caesar Business, no bairro Belvedere
Segundo a Polícia Civil, a tentativa de assassinato sofrida pela apresentadora Ana Hickmann foi um crime premeditado. Flávio Grossi, delegado a frente do caso, afirmou que o atirador Rodrigo Augusto de Pádua, de 30 anos, se hospedou no hotel nessa sexta-feira (20), com a identidade do pai. 
Ele fez check-in como um hóspede comum levando em sua bagagem um revólver calibre 38 com a numeração raspada. "O autor do crime observou o comportamento das vítimas durante o almoço e, em frente ao elevador, abordou o empresário Gustavo Henrique Bello, obrigando-o a levá-lo ao quarto onde Ana Hickmann estava hospedada", disse o delegado. 
Ainda conforme Grossi, apenas após os disparos, houve uma luta corporal onde Gustavo Henrique imobilizou Rodrigo Augusto e efetuou três disparos, dois na nuca e um no braço. Toda a ação, segundo a Polícia Civil, foi em legítima defesa. 
Ana Hickmann e as demais vítimas foram ouvidas no Departamento de Investigação de Homicídio e Proteção à Pessoa, no bairro Bonfim, na região Noroeste da capital e liberados na sequência.

Fonte: Hoje em Dia