Concessionárias da Volks não estão recebendo veículos

Funcionários de empresa de logística JSL fazem paralisação; montadora nega que produção esteja parada e não comenta sobre escoamento

O Tempo

Férias. Segundo sindicato, haverá ampliação de férias e mais 3.200 operários ficarão em casa 
A produção da fábrica da Volkswagen em Taubaté continua ameaçada por uma greve de funcionários da José Simões Logística (JSL), empresa que atende a montadora alemã. Conforme noticiado ontem por O TEMPO, a produção de veículos da fábrica não está sendo distribuída desde a última quinta-feira para as concessionárias porque os terceirizados da JSL cruzaram os braços reivindicando aumento de salários. Segundo uma fonte ligada aos trabalhadores, houve uma reunião ontem com “vários representantes da empresa Julio Simões (JSL) para negociações junto ao sindicato e funcionários, mas não foi possível chegar a um acordo plausível, ficando a montadora parada em suas operações até segunda-feira, quando retornarão as negociações”, afirmou. Segundo a mesma fonte, a própria JSL, operadora logística da fábrica, informou que já havia deixado de embarcar, até ontem, 1.600 unidades para o mercado doméstico.

Procurada pela reportagem, a Volkswagen, porém, nega que a produção de automóveis em Taubaté esteja afetada. “A produção em Taubaté está normal”, afirmou a montadora alemã através de sua assessoria de imprensa. Sobre o escoamento dessa produção, entretanto, a empresa afirma que não vai comentar.

Entre as reivindicações dos funcionários da JSL estão reajuste real de 17% sobre os salários de maio de 2015, aumento da participação dos lucros de 40% e aumento da cesta básica para R$ 500.

Férias coletivas. O Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté informou ontem que a empresa alemã solicitou ao Ministério do Trabalho a ampliação de férias coletivas de 780 de seus funcionários. O objetivo é ampliar de 20 para 30 dias o período de afastamento, começando a partir do dia 6 de junho.
Além desses, mais 3.200 operários serão afastados no dia 6 e retomarão as atividades no dia 27 de junho. Segundo o sindicato, a multinacional alegou que está adequando o processo produtivo ao mercado. Em Taubaté são cerca de 4.000 funcionários.

Sem reajuste
Justificativa. Segundo a JSL, a dificuldade de atender as reivindicações dos seus funcionários vem da falta de reajuste de seu contrato com a Volkswagen. A empresa faturou R$ 4,7 bilhões em 2015.
Raio X
Conheça a planta de Taubaté da Volkswagen

Inauguração: 1976

Modelos que produz: Up!, Novo Gol e Novo Voyage

Capacidade produtiva: 1.300 carros por dia

Área: total de 3,6 milhões m² e 386 mil m² de área construída

Já produziu: 6,3 milhões de automóveis

Número de funcionários: 4.000

Unidades do modelo Up!: 150 mil até março de 2016