Com show de horrores da defesa, Cruzeiro é goleado pelo Santa Cruz

Equipe celeste mostrou volume ofensivo, mas abusou das falhas na zaga e pagou caro em Recife

super_fc

O Cruzeiro deu indícios de que conseguiria a sua primeira vitória no Brasileirão. O time de Paulo Bento mostrou bom volume em campo, foi presente ao ataque. Porém, o filme que tanto atormenta o torcedor da Raposa se repetiu diante do Santa Cruz, nesta noite pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. O sistema ofensivo foi falho na finalização e a defesa não conseguiu segurar o bom momento de Grafite. O placar final, derrota por 4 a 1, que deixa o time celeste na zona de rebaixamento e já bastante pressionado.
No segundo jogo de Paulo Bento no comando da Raposa, o treinador optou mais uma vez em fazer testes na formação. O comandante português se voltou para o esquema tático com três volantes. As alterações pouco surtiram efeito, principalmente defensivamente e o português sofreu a sua primeira goleada na Raposa.
O placar do primeiro tempo não foi condizente com o que se viu em campo. O Cruzeiro iniciou o jogo em cima, com marcação avançada e pressionando a saída de bola do Santa Cruz. O time da casa mostrava dificuldade em trocar passes próximo a sua área.
Fazendo valer mais uma vez o lema, quem não faz leva, o Cruzeiro viu o artilheiro do Brasileiro Grafite, mostrar o seu bom momento. O atleta de 37 anos puxou contra-ataque, ganhou fácil da dupla Lucas e Bruno Rodrigo e foi derrubado por Fábio. Na cobrança, o centroavante cobrou no canto, sem chances para o camisa um celeste. Após o tento do Santa Cruz, o Cruzeiro voltou a dominar a partida, mas não conseguiu criar chances para empatar na primeira etapa.
O segundo tempo foi todo do Santa. O Cruzeiro voltou novamente no ataque e conseguiu o empate com Arrascaeta em cobrança de falta com perfeição, acertando o canto do goleiro Tiago Cardoso. Mas o Santa Cruz, mesmo acuado, tinha Grafite. O centroavante mostrou mais uma vez que faz a diferença dentro da área. Aproveitando lançamento de Léo Moura, o experiente jogador aproveitou falha de Bruno Rodrigo e tocou na saída de Fábio, colocando o time de Recife na frente do marcador. Na sequência, Arthur e Keno construíram a goleada.