"Classificado" Cruzeiro joga bem e elimina o Londrina pela Copa do Brasil

Resultado favorável por 2 a 0 no Paraná elimina a necessidade da segunda partida no Mineirão

SUPER_FC

Bruno Rodrigo comemora com os companheiros o primeiro gol celeste da noite

Foram 45 minutos de um futebol que pode deixar o torcedor do Cruzeiro menos preocupado. Com boa atuação ofensiva, a Raposa mostrou evolução tática em relação aos últimos jogos, bateu o Londrina por 2 a 0, no estádio do Café e garantiu a classificação para a terceira fase da Copa do Brasil sem precisar do jogo da volta.
Classificado para a terceira fase da competição, a Raposa espera o vencedor do confronto entre Vitória e Portuguesa que se enfrentam nesta quarta-feira, na capital paulista.
O jogo inicialmente marcado para começar às 21h30, sofreu quase 20 minutos de atraso por falta de energia elétrica. Um dos gerados apresentou problema. Após ser trocado, a bola rolou e ao contrário do apagão do estádio do Café, o Cruzeiro entrou em campo bastante ligado e já partindo para o ataque. Com a repetição da formação ofensiva, a Raposa encontrou espaço na fraca marcação do Londrina.
A postura cruzeirense em campo foi bem diferente da apresentada nos dois duelos contra o Campinense, adversário da primeira fase da Copa do Brasil. A transição da defesa para o ataque foi mais rápido. O meio de campo se mostrou mais participativo. Do outro lado, o Londrina não se mostrou tão organizado e competitivo como a equipe de Campina Grande, que dificultou e muito a classificação celeste, confirmada na semana passada.
Novidade entre os titulares, Mathías Pisano, que foi escalado em lugar de Arrascaeta, vetado pelo departamento médico, mostrou muita velocidade. Escalado como armador, o baixinho argentino assumiu a responsabilidade de organizar o time. Os primeiros lances ofensivos do time celeste saíram dos pés do meia, que aos 20 minutos, cruzou na cabeça de Bruno Rodrigo, que abriu o placar.
Sem deixar o ritmo cair, a Raposa seguiu em cima e Henrique ampliou a vantagem, com um belo chute de longa distância, que foi parar no canto do goleiro Marcelo. Abatido, o Londrina quase não conseguiu chegar ao ataque e pouco perigo levou ao gol de Fábio, que fez apenas duas fáceis defesas.
O segundo tempo começou em um ritmo diferente, com os dois times errando passes. O Cruzeiro caiu de rendimento ofensivo, já o Londrina, que fez duas mudanças, seguiu apresentando os mesmos erros. Nem mesmo com as modificações, os times conseguiram modificar o ritmo fraco da segunda etapa.