Aumenta o número de assaltos a pedestres em Nova Serrana

Índice cresceu 55,72% em relação a 2015; item mais roubado é o celular.
PM afirma que mulheres são a maioria das vítimas nesses crimes. 

Roubo a pedestres cresceu mais de 50% em Nova Serrana (Foto: Reprodução/TV Integração)

O número de roubos a pedestres cresceu 55,72% em Nova Serrananeste ano. As estatísticas da Polícia Militar (PM) apontam que, de janeiro a abril, foram registrados 204 assaltos a moradores que trafegavam pelas vias públicas da cidade. No mesmo período do ano passado foram registrados 131 crimes. Entre os objetos mais roubados está o celular.
O horário em que o número de assaltos é maior varia entre 17h e 22h, já que maioria das vezes este tipo de crime está ligado ao tráfico de drogas, sendo o celular utilizado como moeda de troca fácil para os criminosos. Entre as vítimas mais vulneráveis a este tipo de delito estão as mulheres.
A escriturária Rosália de Fátima trabalha em Nova Serrana e há pouco mais de uma semana foi abordada por um homem armado que pediu o aparelho celular dela. "Era 8h20 e ele chegou por trás de mim, colocou a arma na minha testa e disse para eu passar o celular", contou.
A professora Jucilene Ferreira Soares contou que já foi roubada nove vezes. A insegurança é tanta, que a professora disse que passou a se privar de ter celulares mais modernos, a fim de não despertar atenção dos ladrões. 
Trabalho da PM
Para conter a violência, o trabalho da PM está sendo realizado de forma estratégica. "Nós acompanhamos as estatísticas e fazemos as alocações dos recursos humanos e logísticos de forma a melhorar os atendimentos a essas demandas para que naquele local onde tem mais incidência de crimes a gente coloque uma viatura para fazer frente a essa demanda", disse o tenente Gustavo Cássio Barbosa Ferreira.

O tenente ainda alertou para os cuidados que os pedestres precisam ter na rua. "Caminhar na direção contrária do fluxo para ter uma visão de quem está chegando, caminhar no centro da calçada e evitar olhar as mensagens nas mídias sociais, porque isso pode facilitar a abordagem para a pessoa que estiver motivada a cometer o crime", finalizou.

Fonte G1