Prisão de até cinco anos para quem divulgar blitz de trânsito em Vitória/ES


Foto: Thiago Coutinho / AT.

Classificando a conduta como irresponsável e afirmando que pode provocar acidentes e mortes, as polícias Civil e Militar estão de olho nos motoristas que divulgam locais de blitz de trânsito. Quem for flagrado fazendo isso poderá pegar de um a cinco anos de prisão.
Policiais militares têm se infiltrado em grupos de WhatsApp, redes sociais e outros aplicativos para identificar pessoas que estão divulgando as informações e, com isso, trazendo prejuízos às ações de fiscalização que têm como foco garantir a segurança no trânsito.
Segundo o delegado Alberto Roque Peres, da Delegacia de Delitos de Trânsito, caso flagrados, esses motoristas podem ser enquadrados no artigo 265 do Código Penal, que diz que atentar contra a segurança ou o funcionamento de serviço de utilidade pública prevê pena de reclusão de até cinco anos.
“Nesse caso, o crime é inafiançável. No Estado, esse artigo já foi usado recentemente em Venda Nova do Imigrante de um jovem que divulgou blitz.”

Ele ressaltou que em 2012 a Justiça capixaba se embasou nesse artigo para retirar páginas do Facebook do ar por causa das divulgações de blitz de trânsito. Mas motoristas continuam se comunicando.

Fonte:Tribuna Online