'Leve três, pague dois' é a boa da vez para vender mais

Ação ajuda grandes redes a manterem o ritmo no comércio

O Tempo

Quanto mais, melhor. Negociação com fornecedores permite promoção com descontos progressivos

Em tempos de crise, vale tudo para conquistar o consumidor. O “leve três, pague dois” é uma das estratégias mais utilizadas pelos empresários do varejo, junto com os descontos na compra de um número maior de produtos da mesma marca. A rede de hipermercados Extra lançou ontem para o mercado mineiro a ação denominada “1,2,3 Passos da Economia Extra”, que consiste em oferecer descontos progressivos, segundo o gerente de marketing da rede, Eandres Gomes Aguiar. De acordo com ele, a ideia é que quanto mais produtos o cliente comprar, maior será a economia.
Ele ressalta que o consumidor não deixará de economizar se comprar uma unidade. “Afinal, há diversos perfis de clientes, como famílias pequenas e pessoas que moram sozinhas, que não precisam de vários produtos iguais. Queremos que nosso cliente escolha a forma de economizar”, diz.

Aguiar explica que na compra de uma unidade participante, o cliente ganha 20% de desconto. O percentual aumenta com a compra de duas iguais, 50% de desconto na segunda unidade, e na compra de três unidades, o consumidor paga duas e leva uma grátis.

O gerente de marketing do Extra explica que não é uma campanha com prazo para terminar, e que terá mais mil produtos, com a seleção de itens alterada a cada 15 dias. “São produtos que fazem parte da lista de compras do consumidor”, diz.

A estratégia foi viabilizada graças às negociações com os fornecedores que, segundo Aguiar, terão como vantagem o ganho de escala e a exclusividade durante 15 dias. “Nesse período, por exemplo, uma determinada marca de margarina será vendida com desconto. Haverá exclusividade da marca”, diz.

A rede de hipermercados não está sozinha. Assim como várias redes e lojas menores, a Drogaria Araujo adotou estratégia parecida. Nas suas lojas é possível comprar sabonetes, biscoitos, barras de cereal, chocolates, entre outros produtos com desconto na compra de várias unidades.
A empresa ressaltou que realiza várias ações com o intuito de enfrentar o momento atual da economia e manter o fluxo do seu negócio. “Essas ações estão permitindo à Araujo manter seu ritmo e continuar com a expansão de novas unidades no interior do Estado”, diz a empresa, em nota enviada à reportagem.

“Estratégias normais”. Para o superintendente da Associação Mineira de Supermercados (Amis), Antônio Claret Nametala, as estratégias de desconto na compra de mais produtos ou até gratuidade de um item mediante a compra de mais quantidade não se devem, exclusivamente, ao momento de crise na economia. “São estratégias normais”, diz.

“Os supermercados estão diversificando o mix, com mais marcas alternativas. Afinal, o que se percebe hoje é a migração de consumo”, frisa.
Amanhã
Abertos no feriado
. Os supermercados de Belo Horizonte podem funcionar normalmente neste domingo, Dia do Trabalhador, informou a Associação Mineira dos Supermercados (Amis).
Consumidor deve sempre fazer a conta

Para economizar, o consumidor deve procurar aproveitar as promoções oferecidas pelo varejo, segundo o professor de marketing do Ibmec/MG Christian Manduca. “Pode ser uma oportunidade, só que é importante fazer as contas e não deixar de verificar a data de validade, no caso de levar muitos produtos perecíveis”, alerta.

O coordenador dos cursos de gestão da Newton Paiva, Leandro Silva, lembra das falsas promoções da Black Friday no Brasil. “Como nem sempre é verdade, é bom ficar atento”, diz.